Paisagismo Francês, sec. XIX  

Em 1854 o barão Hausmann faz o encargo para ele da modificação dos parques e das áreas recreativas preexistentes das florestas de Bologna (‘Bois de Boulogne’) e de Vincennes (‘Bois de Vincennes), assim como o desenho das plateias dos Campos Elíseos (Champs Elysées) e do Parque ‘Monceau’. Ele também toma conta das fortificações de París e da Exposicao Universal de 1889 se convertendo num dos mais importantes paisagistas de Francia.

A Paris de Hausmann vai ser o cenário do desenvolvimento de uma nova geração de parques, de um novo estilo de paisagem, o Paisagismo Francês do século XIX. Em 1854 o barão Hausmann faz o encargo para ele da modificação dos parques e das áreas recreativas preexistentes das florestas de Bologna (‘Bois de Boulogne’) e de Vincennes (‘Bois de Vincennes), assim como o desenho das platéias dos Campos Elíseos (Champs Elysées) e do Parque ‘Monceau’.

Jean-Charles Alphand foi engenheiro e aluno e colaborador de Jean Pierre Barillet-Deschamps, seu mestre e arquiteto dos jardins de Paris, que desenhou com ele o Parque de ‘Monceau’. Ele também toma conta das fortificações de París e da Exposição Universal de 1889 se convertendo num dos mais importantes paisagistas de Francia.

As obras de Paris tiveram um importante impacto na América do Sul no geral, e no Brasil, particularmente. Os jardineiros e paisagistas viajaram por esses países com especial intensidade entre as duas primeiras décadas do inicio do século XIX e o inicio do século XX (1820-1920) Na Argentina, Uruguai, Chile e Brasil participaram Édouard André, Eugéne Courtois, Charles Thays, Joseph Bourvard, Pedro Margat, Charles e Louis – Ernest Racine, Édouard Gauthier, Georges Dubois, Grandjean de Montigny, Ambrósio Perret, Paul Villon, Jules Vacherot e Cochet, entre outros[i].

Essa presença vai gerar uma importante escola brasileira entre os quais destaca o paisagísta Frederico Guilherme de Albuquerque, que editará a Revista de Horticultura, se convertendo no pioneiro na introdução e difusão de plantas ornamentais.

[i] DOURADO, Guilherme Onofre Mazza. Belle époque dos jardins: da França ao Brasil do século XIX e início do XX. 2008. Tesis Doctoral. Universidade de São Paulo.

EUROPA 7.jpg
FRANCES 8.jpg
FRANCES 7.jpg
FRANCES 6.jpg
FRANCES 5.jpg
FRANCES 4.jpg
FRANCES 3.jpg
FRANCES 2.jpg
FRANCES 1.jpg