Paisagismo Inglês, sec. XIX

John Nash vai revolucionar os parques públicos da cidade de Londres criando um estile próprio, o Paisagismo Inglês. As propriedades dos mosteiros ingleses vão ser desapropriadas pela coroa nos tempos de Henry VIII. A coroa vai utilizar esses espaços para caça e outros usos. Começam durante século XVII os desenhos dos jardins donde os gramados se liberam das barreiras tradicionais, aparecem lagos e embalses, pontes e estatuas e ruinas. 

A naturalidade e o gosto pela arquitetura clássica se implantam através da recuperação das formas palladianas, e da construção do estile “georgiano”. Jardins, mesmo que naturais, nascem de um grande esforço de planeamento “natural”. Os caminhos são serpenteantes e tortuosos quando não inexistentes. O relevo se acentua e destaca no conjunto da paisagem, rocas, bancos, e outros caprichos se entrecruzam com arbustos, ervas e elementos arquitetônicos variados. Surpresa, pitoresco, pastoral, ruinas, caracterizam os parques e jardins da Inglaterra dessa época.

Capability Brown será um dos primeiros representantes de esse estile que só e reconhecido no exterior. Outros paisagistas serão Stephen Switzer (1682–1745), William Kent (1685–1748), Charles Bridgeman (1690–1738), Capability Brown (1716–1783), John Vanbrugh (1664–1726) e Lucas Pieters Roodbaard (1782–1851). A influencia de Claude Lorrain e outros pintores da época, influenciados pelo ‘pitoresquísmo’ e o pensamento pastoral (Ovidio e Virgilio) e pela natureza e pelas ruinas inspirarão o movimento.

No governo de George IV o movimento vai contar com o apoio de John Nash para desenvolver os principais parques da cidade abrindo-os para o público. Entre eles estão os Parques de Crescent (1806-1826), Regent Street (1809–1826), Regent's Park (1809–32), Regent's Canal (1811–1820), Trafalgar Square (1813–30)[i], The Rotunda (1814), Woolwich (1820), St. James's Park (1814–27), Park Square, London (1823–24), Park Village East & West (1823–34), Cambridge Terrace [P1] (1824), landscaped King's Road (1824), Buckingham Palace (1825–30), Chester Terrace (1825), Cumberland Terrace (1826) ou o Parque do conjunto de Carlton House Terrace (1827–1833). Para esses parques vai colaborar com diferentes promotores, arquitetos e paisagistas, mas, no mesmo tempo, criará um estile próprio.

PAI INGLES 6.jpg
PAI INGLES 5.jpg
PAI INGLES 4.jpg
PAI INGLES 3.jpg
PAI INGLES 2.jpg
PAI INGLES 1.jpg